http://blogueirashame.com.br

Momento desabafo: algumas coisas sobre blogueiras, marcas e afins


(Esse texto foi escrito por uma blogueira, para outras blogueiras, marcas e assessorias)

"Existe um ti-ti-ti sobre os blogs, tanto pelo lado bom que eles proporcionam e pelo lado negativo também. Antigamente ter um blog era quase ter um diário, bem pessoal e hoje blog é negócio, tem pessoa que vive de blog, que cria rede para assessorar blogs... E este lado comercial incomoda muita gente. Li várias matérias acusando blogueiras de venderem a sua opinião, sua palavra. Dizem que elas se vendem por qualquer coisa. Será?

Attention Whore



Tem de tudo, tem aquelas que postam uma marca num dia e fazem post no outro da concorrência, tem aquelas que nem sequer usaram o produto e dizem que ficou mil maravilhas na pele, que usam só o que pagam a ela para vestir, não avisam que se trata de uma publicidade. Tem de tudo. (Oi você leitor, já foi crítico hoje? Já parou para pensar que você pode ser enganado por um publieditorial disfarçado de dica de amiga? Ou já se sentiu seduzido por uma roupa que você quer, mas não tem nada a ver com você? Pois bem, leia e duvide sempre). Acredita quem quer, assim como tem blogueiras que tem um pouco mais de respeito, sinalizam publicidade, relatam um procedimento com detalhes e se ele foi bom ou ruim, cuidam do texto e das imagens do blog. Não tem medo da verdade, pois aquele é o espaço dela e aquela é a verdade dela e a que ela acredita.




Não só os leitores que são feitos de bobo. Blogueiras e jornalistas recebem muitos emails diariamente. Desde emails de assessoria pedindo mídia kit até súplicas por notinhas no blog ou pontinhas em qualquer editorial da revista. Erros de português (assim como muitos textos de blogueiras & jornalistas, eles também erram e fazem publieditorial), pedidos de parceria dos melhores aos mais absurdos, releases com todo o mailing da assessoria pois esquecem de enviar com cópia oculta. 
Mas de uns tempos para cá, com a valorização dos blogs como possível publicidade, que dá retorno e que sai bem mais barata que um anúncio em uma revista de circulação nacional, os emails aumentaram ainda mais e as propostas mais indecentes caem de paraquedas.




Assim como em uma revista, tem um jornalista, um fotógrafo, o editor, redator... até o boy... todas estas pessoas são pagas pelo trabalho que executam. Nos blogs também. Afinal, seja a gasolina e estacionamento, ou até o busão/metrô que você pega, isso tem um custo, a não vai ser que você encha a cara ou se entupa de risoles. Já recebi convites de todo jeito, com mimos (tem de tudo, de produtos da loja até algo que nunca entendi como usava), promessas (esperamos sua presença, aí podemos conversar melhor e fechamos algumas parcerias) e até aqueles que se sentem na intimidade de te convidar para cobrir o evento e fazer um post, afinal, vai ser um super evento, tirarão uma foto sua e colocarão no blog ou site da marca que se bobear tem menos acesso que o seu blog. E o tal do networking?! Já escutaram a expressão “nunca fiz amigos bebendo leite”? Os meus bons contatos eu fiz através de trabalhos sérios e não bebendo espumante.




Sobre propostas de publicidade, o nível é variado, desde aqueles que pedem mídia kit (uma espécie de apresentação sobre o blog com os valores de publicidade) e negociam como qualquer outro serviço, até aqueles que acham que é um favorzão a marca ceder o espaço para o blogueiro ir até a loja fazer uns looks e colocar o site da loja. Legal né? Não, não é. 
Já vi isso de lojas pequenas, lojas grandes, assessorias, agências de publicidade. Uma vez que você faz um trabalho de graça para abrir portas, a possibilidade de que te paguem nos próximos é mínima, sempre te verão como fonte gratuita de publicidade. 




Tem aquela proposta da troca  do pagamento por produtos, a famosa permuta. Se o que você vai receber te interessa, Por que não? Desde que você possa escolher o que vai receber, tá tudo certo! Nada pior do que ser "agraciada" com aquelas peças que ficaram encalhadas da coleção passada, e que têm um bom motivo para nao terem sido vendidas - são horríveis! O que não dá é para fazer “graça”. 

Já recebi email pedindo para fazer post para testar, de graça. Tipo degustação: se der certo, se for gostoso, a pessoa te contrata ou compra, que nem em Buffet! Os anunciantes não podem associar venda com sucesso, quando uma figura procura propaganda, ela quer divulgar a marca (e consequentemente vendas!), mas não sei quem associou esta história que blog tem que vender. Se o produto é bom, o preço é legal e o anuncio foi bem bacana, vai vender, não precisa de post degustação nem provas de que funciona. Caso você queira se aproximar da blogueira, mande produtos para que ela conheça sua marca, pode ser que role algo... Eu, quando gosto, faço. Por que não?




E caso a marca queira te fazer um agrado, pergunte antes o que a blogueira quer, gostos e tamanhos, saiba que tem gente que usa presentes sim, mas desde que eles tenham a ver com a pessoa, não é dar aquela peça da coleção passada que ficou encalhada, feia que dói. 
Isso queima filme também e não rende looks do dia. Ah, e presente não é obrigação de post, ok? Como disse acima, pode ser que aconteça. Garantia de post é negociado antes, de forma limpa e cada vez mais profissional, alguns blogs tem contrato e emitem notas fiscais.

Cada um faz o que quer da vida e do blog. Já fiz muita caridade, muita burrada, puxei saco e só tomei na cabeça. Hoje eu não aceito fazer trabalhos de graça, escolho marcas que entram no meu blog e  vou a eventos que realmente quero ou que me pagam. Não sou hipócrita, eu cobro sim para ir em evento (ou vocês acham que é mole rir amarelo para um tanto de gente, deixar de ficar com o namorado ou perder a novela?!), dar twittadas e postar fotos no instagram, sei muito bem do meu “poder”, mesmo que inferior a de muitas top blogueiras por aí.




Faço postagem espontânea, quando recebo um release que me interessa eu preparo um conteúdo legal e posto, se gosto de uma determinada peça ou da loja que descobri e quero compartilhar, mas tem que ser muito bom e ter a ver com o blog, pois isso sim é legal de ver, já pensou em um canal que só passa propaganda?! Muito chato! 
Não vou postar sobre colchão, o novo método de clareamento dos dentes nem sobre cueca com enchimento...sim, eu recebi release disso, incrível né? Pelo menos, as risadas são garantidas e “de grátis”.




Acho que as marcas/assessorias/agências de publicidade tem que entender um pouco melhor esta nova forma de publicidade. E as blogueiras que se posicionem de forma mais transparente, ética e profissional, mesmo se o blog for só um hobby, pense que a sua postura pode influenciar um todo, na “classe”. Gostaria muito que as blogueiras parassem de se “prostituir” por um sapato ou maquiagem e quem procura este tipo de publicidade dê valor a sua marca, se quer ver boa propaganda, procure profissional sério, garanta serviço de qualidade (o que não quer dizer números altos, tem a ver com perfil, produto, classe social, região etc...). Até propaganda eu gosto de ver bem feita, publieditorial idem.

Antes que falem um tanto de baboseiras nos comentários, já digo nem tudo é recalque/inveja/pobre/gorda. 
Mais senso crítico, mais amor e uma cervejinha por favor?"

Um comentário: